SARAH GOMES – 19/09/2017 15:44 –
Sabem o que é CRM? Costumer Relationship Manager ou Gestão de Relacionamento com o cliente. São ferramentas e sistemas de informação…

Entre os dias 11 e 15 de setembro, rolou o Social Media Week em São Paulo e eu estava lá. Tenho uma lista gigante de críticas ao evento, mas prefiro usar este espaço para dividir com vocês o que de fato me chamou atenção.

Minha palestra preferida foi a da Bia Granja, uma das fundadoras da plataforma YouPix. Já fica a dica para quem quiser acompanhar o trabalho dela.

De todos os dias de evento, fiz uma breve lista de 10 itens que foram destaque e que de fato são tendência do marketing social este ano.

1. Microinfluenciadores são coisa séria
Microinfluenciadores dominam a comunicação, e as marcas que não investem tempo e capital nestes personagens estão ficando para trás. O ano de 2016 foi um marco na diferenciação de celebridades, influenciadores e microinfluenciadores. Os micro são aqueles com menos de mil seguidores e sua importância está dentro e fora das plataformas sociais. Foi provado por a + b que a confiança nas figuras menos abastadas de seguidores é muito maior. Está na hora de abandonar o pensamento de que número de seguidor é documento. A chave está na maior quantidade de microinfluenciadores falando sobre o seu produto.

MAIS SOBRE O ASSUNTO
10 boys do Instagram para seguir e se inspirar nos looks
Metrópoles elege os melhores fashion films da temporada
10 apps essenciais para gerir um negócio nas mídias sociais
2. Pare de planejar e se joga
A tal da velocidade está causando uma mudança de paradigma. Este é um insight que está mais para coaching. É hora de valorizar o lado beta da coisa, de parar de planejar e colocar em prática. Essa premissa pode ser analisada por duas óticas: faz, testa, experimenta e corrige. Se você não fizer, alguém vai fazer. Simples assim!
3. Criatividade + matemática
Essa é para a galera de humanas e piscianos (como eu!) que se joga de cabeça no criativo e menospreza os analytics. ACABOU! Chega de negação! Entender os números se tornou obrigatório. Vai se destacar quem conseguir unir água e óleo, criatividade e matemática. Esses dois vão ter que andar de mãos dada.

4. A importância dos nichos
Mais importante é conversar direitinho com um grupo do que falar com todos e não ser compreendido. Essa é a lição! Não basta construir centenas de comunidades. O desafio das marcas é cuidar delas. As palavras-chave são: proximidades, qualidade de comunicação e valores compartilhados. Já parou para se perguntar com quem a sua marca está conversando? Com quem ela quer conversar? Você está ouvindo o que esse nicho está te falando?

5. Go live!
O vídeo é a nova mídia! E o live é a nova ferramenta para se destacar e se aproximar da audiência. Menos edição, mais conteúdo e mais interação. Hora de investir neste tipo de comunicação.

Sarah Gomes/MetropolesPin this!
SARAH GOMES/METROPOLES
6. Somos todos criadores de conteúdo
Acabou a ideia de que gerar conteúdo é para a agência de marketing ou para a produtora. Somos todos geradores de conteúdo, seja você uma pessoa ou empresa. E já não importa mais que você tenha um site, um Insta, um Face. TODO MUNDO TEM! O que importa é o que você está gerando e compartilhando. É de qualidade? Relevante? Tem frequência de postagem?

7. Os robôs estão entre nós
Um dos grandes temas desta edição do SMW foi a Inteligência Artificial. Os robôs estão mais presentes na nossa vida do que imaginamos e prestes a ficar bem mais. Eles que estão se relacionando com consumidores nas plataformas sociais, gerando conteúdo jornalístico e selecionando microinfluenciadores para sua marca investir.

8. O fim do impulsionamento orgânico
Outro tópico que abala os idealistas da criatividade. Hora de aceitar: se não pagar a sua marca, não vai aparecer. R.I P. impulsionamento orgânico! O conteúdo criativo ainda é importante? Sim! Mas, se ele não tiver um empurrãozinho, vai ficar dentro da garagem por um bom tempo. Este investimento pode ser via campanhas com micro e influenciadores e via algoritmo das plataformas como Facebook e YouTube.

9. Como anda o seu CRM?
Sabem o que é CRM? Costumer Relationship Manager ou Gestão de Relacionamento com o cliente. São ferramentas e sistemas de informação que automatizam o cadastro e o contato com consumidores. O CRM ainda é essencial, mas mudou de forma. Já não basta saber nome, telefone, endereço e última compra dos usuários. Para estreitar o relacionamento, as marcas terão que ir mais fundo. Inovar nos formatos de mail marketing e unir CRM e influenciadores são algumas das novas técnicas.

10. Escute
Consumidores odeiam anúncios, mas têm a capacidade de amar muito uma marca. Já pararam para pensar nesta diferença? Em deixar de ser visto como anunciante, insistente, irrelevante e irritante e passar a ser uma plataforma amada. Escute a sua comunidade. O que eles querem ver, quando e como? Para de forçar a barra e empurrar seu produto goela a baixo da galera. Realize a difícil tarefa de ter uma gestão voltada para os clientes e não para si mesmo. Essa talvez seja a tarefa mais simples no conceito, no entanto, mais difícil na execução.